A páscoa e seus símbolos

A páscoa na verdade não é uma festa cristã, era tem origem no Velho Testamento com a saída do povo hebreu do Egito, sendo assim ela é eminentemente judaica, porém nós a incorporamos ao nosso calendário por cremos na grande importância desse acontecimento para todo o povo de Deus não só o judeu, além de sua imensa representação de Cristo e da libertação do pecado.

Como saber qual o dia da Páscoa no calendário cristão

No calendário cristão, a Páscoa é referência para outras datas religiosas. Celebrada em data mutável, a Páscoa acontece sempre no primeiro domingo depois da primeira lua cheia do outono, para aqueles que vivem no hemisfério sul (nós, no caso) e da primavera, para o hemisfério Norte. Contando-se 47 dias para trás, a partir da Páscoa, chega-se a quarta-feira de cinzas, onde tem início a quaresma que termina no domingo de páscoa, Durante esse período de quaresma, os fiéis católicos devem buscar a purificação do espírito através da penitência e da libertação dos pecados; por isso o carnaval acaba na quarta-feira de cinzas, já que festas são proibidas, no carnaval há o extravasamento da carne. E contando da Páscoa para a frente, 49 dias é o Pentecostes, a Santíssima Trindade, 56 dias e, Corpus Christi, 60 dias.

A primeira páscoa

Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor. Êxodo 12:11

A história é bastante conhecida por nós todos: e encontra-se relatada no livro de Êxodo. Resumindo: O povo hebreu estava no Egito vivendo como escravo, então Deus manda Moisés falar com Faraó para que liberte o povo hebreu, coisa que o Faraó nega, e no decorrer da dureza de Faraó Deus manda dez pragas, até que no momento de chegar a décima praga, que seria a morte de todo primogênito do Egito.
Deus sempre poupou o povo hebreu dos efeitos das pragas, sem nenhuma ação do povo, porém nessa praga seria necessário o povo hebreu fazer alguma coisa para evitar a morte de seu primogênito, que seria a celebração da Páscoa, essa celebração consistia, de forma resumida, em comer pães sem fermento, ervas amargas e do sacrifício de um cordeiro, cujo sangue deveria ser passado nos umbrais da porta, para que o anjo da morte não entrasse na casa, isso eu escrevo de forma resumida, porém é bom você verificar tudo no texto de Êxodo 12, que você terá muito mais detalhes.
E quando vossos filhos vos perguntarem: Que quereis dizer com este culto?
Respondereis: Este é o sacrifício da páscoa do Senhor, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se e adorou. Êxodo 12:26

Até hoje o judeu comemora a Páscoa dessa forma, comendo pães ázimos e ervas amargas, também a comemoração em data diferente da nossa, pois a Páscoa segue um calendário católico, porém o calendário judeu é diferente e as datas também.
Então a palavra Páscoa vem do hebreu Peseach, Páscoa significa a passagem. Passagem do anjo da morte sobre a casa dos hebreus e passagem da escravidão para a liberdade.

Jesus é a nossa Páscoa.

Expurgai o fermento velho, para que sejais massa nova, assim como sois sem fermento. Porque Cristo, nossa Páscoa, já foi sacrificado. I Coríntios 5:7
Essa é uma divagação minha; não tem respaldo na Bíblia, é só um pensamento meu, mas eu creio que vários egípcios, que viram as pragas e a movimentação dos hebreus, prepararam a Páscoa em suas casas e não perderam o seu primogênito e da mesma for hebreus, por relaxamento e descrença, não fizeram a Páscoa e perderam o seu primogênito. Mas isso é só uma ideia minha. Porque para sermos salvos e libertos verdadeiramente temos de aceitar a Cristo, independente de sermos egípcios, hebreus ou brasileiros.
Jesus na verdade nos deixou um memorial que devemos te-lo em maior consideração até do que a Páscoa, que é a ceia do Senhor, representando a Nova Aliança, tendo como símbolos o pão e o vinho.
Os símbolos da Páscoa hebraica são: os ázmos, as ervas amargas, o cordeiro sacrificado, além de ter na primeira Páscoa o sangue do cordeiro nas portas.
Pão ázmo – São o pão sem fermento. Fermento da Bíblia esta relacionado com contaminação. No versículo acima vemos o Apóstolo Paulo se referindo ao fermento velho, Jesus falou do fermento: E Jesus lhes disse: Olhai, e acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus. Mateus 16:6. Que é a hipocrisia. Lucas 12:1.
Ervas amargas – Para lembrar da vida de escravo no Egito.
Cordeiro sacrificado – clara figura do Messias, que deu a sua vida para salvação do mundo.

Os símbolos da Páscoa Cristã são: O peixe, o ovo e o coelhinho.
Em comparação com a Páscoa verdadeira, nós cristãos deixamos muito a desejar, mas como eu disse, está é uma festa judaica e nós somos cristãos, talvez seja esta a diferença. Vejamos o significado dos símbolos que são usados:
O peixe - A palavra grega para peixe é ICHTYUS e as suas cinco letras formam o acróstico grego com a frase: Jesus Cristo, de Deus, o Filho, Salvador.

I esous - Jesus
Ch ristos - Cristo
T heos - Deus
Hy os - Filho
S oter – Salvador

 

O desenho de um peixe tornou-se símbolo dos primeiros cristãos que, em tempos de perseguição, o usavam como sinal secreto da fé.
Onde, para um cristão identificar se uma outra pessoa era irmão na fé, desenhava um arco na areia. Se a outra pessoa era cristã, desenhava o arco ao contrário, formando assim, o desenho de um peixe.
Com o passar dos anos a figura do peixe associou-se então ao Cristianismo. E notadamente a igreja Católica anexou o costume de comer peixe na Páscoa como representação de ser cristão, porém o comer peixe não tem nenhuma relação com a Páscoa verdadeira.
Contudo notem que o peixe é verdadeiramente uma representação cristã veja os exemplos dos emblemas de algumas correntes evangélicas. Que usam o símbolo do peixe respaldadas na fala de Jesus: Disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Mateus4:19

A imagem simbólica recorrente mais usada é a chama, que representa o Espírito Santo. As Assembléias de Deus incluíram uma estilização do peixe-ICHTYUS na forma da letra “a”, como os batistas que usam o peixe como representação única, enquanto uma Bíblia aberta consta da apresentação visual dos adventistas.
A cruz, obviamente, dispensa explicações.
Além do significado de cada elemento, a composição dos símbolos revela algumas informações adicionais sobre as agremiações que representam.
A Igreja Adventista é uma instituição muito mais recente que as denominações protestantes históricas, mas prefere classificar-se neste grupo (independente da aceitação das históricas). Refletindo esta tradição reivindicada, seu símbolo segue as antigas regras de composição dos brasões da Heráldica, onde cada componente representa um evento e o conjunto resume os valores e crenças da entidade representada.
Já a Assembléia de Deus, uma igreja pentecostal conhecida por seu conservadorismo e rejeição ao mundano, usa uma identificação visual desenhada segundo os padrões das modernas logomarcas comerciais, numa evidência de que há limites para a exclusão do temporal mesmo nos mais severos bastiões crentes.
Já os batistas usam o peixe para representar a cristocentricidade de suas doutrinas.
Os significados do Peixe, Cruz, Chama e Livro resumem em apenas quatro símbolos os pontos principais das doutrinas que representam:

• Significado do Peixe: Jesus de Nazaré como filho de Deus e salvador dos homens;
• Significado da Cruz: Salvação da alma através do sacrifício vicário do Cristo;
• Significados da Chama: O Espírito Santo como presença viva de Deus junto aos homens; o Espírito Santo também pode ser representado por uma pomba.
• Significado do Livro: A Bíblia como guia inerrante e suficiente da vida cristã.
O símbolo Chama também pode agregar significados subliminares como a lembrança do fogo do inferno destinado aos ímpios e apóstatas.

Notadamente a única imagem da Páscoa cristã que pode ter com a Palavra de Deus é justamente o peixe e quanto as demais foram agregadas de outras culturas diversas. Veja abaixo:
OVO - A existência da vida está intimamente ligada ao ovo, que simboliza o nascimento. Estraida de culturas européias que tinham e têm o costume de dar ovos coloridos e pintados como presente.
Coelhinho da Páscoa - Por serem animais com capacidade de gerar grandes ninhadas, sua imagem simboliza a capacidade da Igreja de produzir novos discípulos constantemente. Também idéias estraídas de culturas européia. Porém a associação do coelhinho com ovos, já que ele não bota ovos, é um mistério, só Deus sabe o motivo.

Comparação da Páscoa cristã x Páscoa hebraica

- Na Páscoa crista há muitos doces, chocolates e coelhinho fofinho, e muita ligação com o comercial.
- Na Páscoa hebraica existem ervas amargas, pão sem fermento e um cordeiro sacrificado, além de muito significado real.
- Na Páscoa cristã seguimos um calendário católico, que encaixa as datas de acordo a preceitos estipulados pela igreja católica.
- Na Páscoa hebraica segue-se um calendário judaico estipulado na Bíblia. Notem que o calendário nosso é solar e o judaíco é lunar, em suma muito diferente.
Por essas questões vemos verdadeiramente que a Páscoa é uma festa judaica.

Conclusão – Jesus é nossa Páscoa

A Páscoa é uma representação profética do sacrifício de Cristo por nós, por isso devemos ter muito respeito por esta cerimônia e não trocar o Cordeiro de Deus, Jesus pelo coelhinho da Páscoa. No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. João1:29.
Muito menos o sentido de lembrança e agradecimento a Deus, que nos tirou da escravidão do pecado, por um sentimento de emoções achocolatadas.
E sobre tudo nós cristãos temos de valorizar a Ceia do Senhor que é o maior memorial cristão que Cristo nos deu.
E tomando pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Lucas
22:19

Por Rubens Silva Aguiar
Editor@jacuipenoticias.com
Voltar a página inicial