Tanque de Betesda: Olhando para a água.

Ora, em Jerusalém, próximo à porta das ovelhas, há um tanque, chamado em hebraico Betesda, o qual tem cinco alpendres.
Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados [esperando o movimento da água.]
[Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; então o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.] João 5: 2-4

Betesda em hebraico significa Casa de misericórdia, e como você leu no versículo acima, havia ali um tanque, que segundo alguns criam tinha fatores miraculosos. Porém perceba o seguinte: a Bíblia só relata o fato e as crenças, porém ela não ratifica, ou seja, a Bíblia não confirma que um anjo descia e agitava as águas realmente. Mas tirando a polêmica de si o anjo descia ou não, imagine a balburdia e aglomeração que era aquele lugar, veja:
- Grande multidão de enfermos, cegos e etc.
- Esperando o movimento das águas
- Só um sarava, o primeiro que ali entrasse.
Continuando com a nossa imaginação em ação, imagine as cenas possíveis:
- Alguém joga uma pedra no poço, por brincadeira ou maldade mesmo;
- Um pardal, que tinham muitos naquele lugar, voando fazia “coco” do alto direto no poço;
- Ou seja, qualquer coisa poderia mover a água até o vento.
Então... Alguém mentindo ou por engano grita: “A água mexeu !!!”
Da para imaginar, pela correria, os cegos esbarrando em outras pessoas; aleijados sendo pisados e a multidão que chegou ao poço, nem sequer pode identificar quem foi o primeiro que chegou; o curado, ou ainda quem gritou que o anjo tinha agitado a água.

Desculpe aos que crêem que realmente um anjo agitava a água, mas eu creio que isto era apenas uma crendice, ... porque Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos. I Corintios 14:33. E a julgar pelas circunstâncias, confusão era o que mais existia naquele lugar de “desesperados” por milagres.

O local é atualmente identificado com um reservatório duplo, com uma área geral de cerca de 46 por 92 metros, encontrado durante reparações e subsequentes escavações da Basílica de Santa Ana em 1888, no bairro de Bezeta, em Jerusalém, próximo da Porta das Ovelhas e da Torre de Antónia. Existia evidência de colunas, e de um afresco desbotado, que representava um anjo agitando as águas, embora a pintura talvez fosse uma adição posterior. O local parece ajustar-se à descrição bíblica.

“Milagres” e acontecimentos relacionados com a água.

A água é fonte de vida, sem água não há vida, e talvez, por causa disso existam tantos “milagres” e acontecimentos “fabulosos” relacionado com a água. Veja um exemplo nosso mesmo, da Bahia, relativo a festa de Santa Luzia em Salvador, no dia 13 de dezembro. Santa Luzia é a “responsável” pelos olhos e em Salvador existe uma nascente de água numa gruta, água esta que os devotos da Santa crêem que é milagrosa, podendo curar problemas da visão. Existem vários relatos de devotos.
Que me desculpem os fiéis católicos devotos de Santa Luzia pela ironia, mas são fatos e eu os descrevo com todo o respeito pela fé alheia.
Perceba que a gruta de Santa Luzia encontra-se na Igreja de Nossa Senhora do Pilar, porque a Igreja de Santa Luzia ruiu, assim a imagem de Santa Luzia foi transferida para a Igreja do Pilar, desta for a dona da Igreja é a Senhora do Pilar, Santa Luzia é hospede, pois sua igreja ruiu, e apesar disso muitos crêem que ela cura em casa alheia. Me desculpem mais uma vez por usar este provérbio popular, contudo: “Galo não canta no terreiro dos outros”.
Nós que somos evangélicos não cremos que os “santos mortos” podem fazer algo por nós vivos, por questões bíblicas, por isso não cremos nesses “milagres”. Todavia existem algumas correntes evangélicas que usam um copo com água, sinceramente, este procedimento também não tem base bíblica, mas fazer o que? Religião ou Igreja perfeita não existe.
Também existem outros lugares que possuem águas “milagrosas”, caso este de uma nascente na Ilha de Itaparica-BA, além do Rio Ganges na Índia, até o Rio Nilo já foi considerado sagrado.

Nota. Quando falo de “Água milagrosa” não estou considerando as águas termais e medicinais, como é o caso de Jorrinho na Bahia e de outras cidades pelo Brasil e pelo mundo que possuem essas fontes.

38 anos olhando para a água.

Achava-se ali um homem que, havia trinta e oito anos, estava enfermo.
Jesus, vendo-o deitado e sabendo que estava assim havia muito tempo, perguntou-lhe: Queres ficar são? João 5: 5-6

Homem persistente este, não? 38 anos esperando um milagre, ele botou toda a sua esperança no tanque de Betesda, homem de fé!
Perceba que apesar da fé, da persistência dele, ele estava pondo a sua confiança em um erro ou no mínimo estava olhando para o lado errado, pois Jesus foi até ele. Normalmente a multidão buscava Jesus, mas nesse caso e em outros poucos poucos (salvo-engano: O ex-endemoniado geraseno, que tinha uma legião de demônios em Lucas 8: 26-39, e a viúva de Naim em Lucas 7: 11-17, fora estes três casos, alguém sempre chama a Jesus, direta ou indiretamente).
Então Jesus foi até o enfermo. Jesus atravessou a multidão, e falou com ele, e ele nem olhou para ver Jesus, pois se olhasse para Jesus ele poderia explicar melhor o que aconteceu com ele.
Está é apenas uma imagem figurada, perceba que falta a multidão, o doente esta conversando amigavelmente com Cristo, essa figura não cabe na realidade.

Para ficar mais fácil entender, vamos imaginar uma situação atual para comparamos melhor.
Imagine um jogador compulsivo, que fez sua “fezinha” na loteria, o prêmio está acumulado em milhões, e na hora que ele esta conferindo o sorteio pela TV ou rádio, “Ao vivo”, chega alguém pelas costas dessa pessoa e pergunta: Você quer ganhar na loteria? Claro que a resposta desse jogador dependerá da sua imaginação, além da educação e paciência do mesmo.

O fato verdadeiramente é que apesar de toda a convicção humana, persistências e fé, a pessoa pode estar errada, salvo é claro, se estiver com Cristo que é a única certeza desta vida e da futura.

Esperando em homens
Respondeu-lhe o enfermo: Senhor, não tenho ninguém que, ao ser agitada a água, me ponha no tanque; assim, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. João 5:7
Aí esta o erro deste homem, ele esperava alguém para o levar, esperou 38 anos por alguém para o levar, Jesus estava ali mas ele esperava alguém que o levasse até a água. Muitas vezes nós estamos assim, esperamos em homens. Veja se você nunca pensou assim:
Deus vai falar pelo servo dele, pastor tal, missionário sicrano, evangelista beltrano. Quando esse “homem ou mulher de Deus” vier Deus vai falar. Cuidado! Pois Jesus pode estar atrás de você perguntando: Você quer ouvir a minha voz?
Note que muita gente corre de um lugar para o outro para ouvir “A voz de Deus”. Quem sabe Ele não iria falar com você na sua congregação? Mas você queria ouvir do “Tal” servo de Deus.
Curado sem fé e sem conhecer Cristo.
Disse-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda.
Imediatamente o homem ficou são; e, tomando o seu leito, começou a andar. Ora, aquele dia era sábado.
Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito.
Ele, porém, lhes respondeu: Aquele que me curou, esse mesmo me disse: Toma o teu leito e anda.
Perguntaram-lhe, pois: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda?
Mas o que fora curado não sabia quem era; porque Jesus se retirara, por haver muita gente naquele lugar. João 5: 8-13


Veja que o homem não conhecia Jesus, esperava por uma crendice e por alguém forte a ponto de levá-lo nos braços rompendo multidão, um homem tipo assim, “Sansão”. Da para entender que ele já tinha se acostumado com a situação, não tinha fé nenhuma em Cristo. Porém, vem a ordem de Cristo: Levanta-te, toma o teu leito e anda!!!. Isso foi uma ordem. Fazendo uma comparação minúscula, seria como se nós estivéssemos desapercebidos e detraídos então ouvimos um grito: Corre! Você corre para depois saber por que esta correndo.
Provavelmente foi isto que aconteceu com esse ex-enfermo, ele só percebeu que estava andando quando alguém disse a ele que não era para andar segurando seu leito num sábado. Ele ficou “num mato sem cachorro” não sabia quem mandou ele andar com o leito, nem sequer podia descrever Jesus, pois nem olhou para Ele.
Saudades da água e ingratidão
Depois Jesus o encontrou no templo, e disse-lhe: Olha, já estás curado; não peques mais, para que não te suceda coisa pior.
Retirou-se, então, o homem, e contou aos judeus que era Jesus quem o curara.
Por isso os judeus perseguiram a Jesus, porque fazia estas coisas no sábado. João 5: 14-16

Realmente este homem não tinha nenhum compromisso com Cristo, ele só queria ficar esperando pelo “Anjo agitador de águas”, mesmo depois de curado ele não demonstra nenhum agradecimento, muito pelo contrario, ele vai denunciar Cristo aos judeus, pelo “crime” de curá-lo num sábado.
Conclusão

Nós devemos ter sempre a mente aberta para crer na verdade e abandonarmos o erro, Jesus é a verdade, João 14:6. Devemos sempre buscar a verdade na Bíblia, pois a Palavra de Deus é a verdade João 17:17. No mais. O resto é esperar pelo vento.
Quem observa o vento, não semeará, e o que atenta para as nuvens não segará.
Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da que está grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas. Eclesiastes 11: 4-5

Por Rubens Silva Aguiar
Editor@jacuipenoticias.com
Voltar a página inicial

Comentários:

Chamo Betesda de tanque de competição e não de misericórdia, acredito em uma manipulação dos judeus, penso que com o intuito de afastar os cegos, mancos e ressicados do templo eles espalharam a noticia de que no tanque na parte de trás do templo estava acontecendo curas, mas que para isto eles precisavam está de prontidão perto do tanque, sendo assim, conseguiriam afastar os emprestáveis na ótica deles, mas também acredito que Deus em sua infinita misericórdia pode ter usado deste artefato para curar a alguns, assim como alguns que se prostram diante de imagens e recebem curas genuínas, ainda que seja Deus quem a efetuem dão crédito aos deuses, ainda hoje vemos Deus operando milagres que são creditados aos anjos agitadores.

wagner mendonça


A BÍBLIA ESTARIA FALANDO DO TAMANHO DO GRÃO DE MOSTARDA?
VEJA:
A BÍBLIA NÃO DIZ QUE NOSSA FÉ DEVE SER DO TAMANHO DE UM GRÃO DE MOSTARDA. Leia Mt 17.20; Lc 17.6
Nem em Mateus 17.20, nem em Lucas 17.6, Jesus disse “se tiverdes fé DO TAMANHO de um grão de mostarda”, mas em ambas as ocasiões Ele disse. “se tiverdes fé COMO UM GRÃO de mostarda”, o que é algo totalmente diferente.

“Como um grão de mostarda” está referindo-se à qualidade do grão.Os melhores horticultores já tentaram, em vão, HIBRIDAR o grão de mostarda e não o conseguiram. Com as outras hortaliças isto é muito fácil. A fé genuína é como a semente de mostarda, que não pode ser mesclada com “filosofias e vãs sutilezas”.

Leia ainda

Carlos Bomfim


Notadamente existe a cura sem fé, do ponto de vista do enfermo, ou seja, a fé deve vim de quem ora, infelizmente muitos que tem esse “dom de cura”, colocam a responsabilidade toda no enfermo, porém a Bíblia diz que fé deve estar em quem clama pelo milagre, assim dessa forma o enfermo de Betesda não tinha fé, mas Jesus tinha fé; Lazaro estava morto, por isso não tinha fé para ressuscitar, porém Jesus tinha fé. Assim sendo a cura depende de quem ora basicamente e se o enfermo tiver fé isso cooperara e muito, é claro.
Quando ao texto do grão de mostarda; realmente precisamos interpretar. Quando Jesus fala o texto
E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível. Mt.17:20.
Pouca fé – pouca é quantidade. E fazendo-se a relação de pouca com o grão de mostarda, entendemos se referir ao tamanho do grão e não a qualidade. O texto em si já se interpreta sozinho.
Contudo a fé é o principio básico de todas as religiões, se não tivermos fé em nada seriamos agnósticos, ou ateus.
Espero ter esclarecido melhor - A falta de fé é do doente, porém a fé tem de existir.

Rubens Silva Aguiar - O Autor


Discordo desse comentário de que existe cura sem fé, é completamente equivocado e anti-bíblico, diz a Bíblia sem fé é impossível agradar a Deus, logicamente que precisamos ter fé para recebermos tudo que desejamos da parte de Deus, as pessoas precisam ler a bíblia e não ficar so ouvindo o que os outros falam, outro absurdo desse comentário é que Jesus jamais disse se tiverdes fé do tamanho do grão de mostarda, o Senhor Jesus falou em Mt.17:20 E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível.

Mt:13:31,32
Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo; O qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.

O Senhor se referiu não ao tamanho e sim a qualidade da semente que depois de semeada, germinaria, cresceria e se toneria uma árvore, embora fosse a menor das sementes, segue alguns exemplo de fé registrados na Bíblia, se é que acreditam na Biblia, carta aos Hebreus capítulo 11:11-31 e 12:2

Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido.
Por isso também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar.
Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra.
Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito.
Pela fé Isaque abençoou Jacó e Esaú, no tocante às coisas futuras.
Pela fé Jacó, próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou encostado à ponta do seu bordão.
Pela fé José, próximo da morte, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem acerca de seus ossos.
Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.
Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,
Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.
Pela fé deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível.
Pela fé celebrou a páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos lhes não tocasse.
Pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca; o que intentando os egípcios, se afogaram.
30 Pela fé caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.
31 Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias.

Tudo isso seria mentira da Bíblia?

Hb.12:2
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.

Que Deus nos abençoe!

Francisco José


Depois de algumas idéias e situações colocadas juntamente ao meu amigo Rubens fui convencido de que realmente há cura sem fé. Veja que NÃO É CURA SEM PODER E SIM CURA SEM FÉ! A cura vem de DEUS e não do homem, eu conheço pessoas que oram a 50 anos por uma cura e não a têem, concerteza Deus tem um propósito em todas coisas! [Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo [propósito debaixo do céu] (diz em Eclesiastes cap. 3)]. Mas também conheço pessoas que foram curadas sem nem crer no poder de Deus! Quando Jesus disse “se tiverdes fé do tamanho de um grão de mostarda transportarás montes” Ele quis dizer que não importa o tamanho da fé, quando ele quer acontece foi o que houve naquele lugar, em outra passagem Jesus dá uma ordem ao Leproso (“E eis que veio um leproso e o adorava, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.”) O leproso tinha consciência de que a cura dependeria do querer de Cristo e não do homem, e Jesus respondeu com uma ordem !!!!!!! SÊ LIMPO! A cura é uma ordem de Deus, Ele está acima da fé de todas as pessoas e de todas as circunstâncias. A fé pode até ajudar se alguém NÃO QUERER ele fica “livre” da cura mas qual o doente que não quer ser curado ??? Sendo assim Ele é soberano sobre Céus, Terra e Mar para curar e salvar quem Ele quiser!!!!

Missionário Thiago Batista.


Embora a Bíblia diga que portanto havia um anjo, não quer dizer que este anjo realmente existisse da parte de Deus, se ele fosse um mensageiro de Deus porque que Jesus operou o milagre? Entendo que as passoas que jaziam ali estavam convictas de que seria um anjo, realmente que curasse as pessoas, quero dizer que a cura vem pela fé, Hb.11:1 a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vê, logo entendemos o que diz Isaías 43:13 ... Operando eu quem impedirá, por outro lado o próprio Jesus ensinava por parábolas, sempre que acontecem as curas e milagres bem poucos atribuem a Deus ou ao Senhor Jesus, aqui na cidade estive com um cidadão que o filho apareceu do nada todo inchado, já havia gasto uns cinco mil reais ou mais, os irmãos da Congregação do Amparo começaram a orar todos os dias, um dia ele dormiu todo inchado após a oração feita, mas amanheceu completamente curado, sem que nenhum médico descobrisse o mal, portanto com anjo, sem anjo, Deus continua operando, curando, salvado e libertando. Precisamos estar enquadrado na vontade de Deus, a uns aperecem anjos já outros são curado sem a presença angelical.
Creio que o anjo citado neste texto é apenas figurativo.

Pastor Everaldo Correia


Com relação a primeira parte do texto em análise prefiro acreditar em crendise já que na visão do autor do estudo em questão o anjo não descia para agitar as águas do tanque do que crer que dentro das Escrituras Sagradas possa existir folclore. Nem tudo a Bíblia explica, mas aquilo que ela não explica eu não posso me dar o luxo de passar a imaginar, pois posso cair no erro do descaso.
Quanto ao restante do comentário em questão achei sensato da parte do autor empregar termos como a questão da água e da posição daquele homem que por muito tempo esperou a ajuda de homens enquanto o próprio Deus estava ali para o ajudar, como esteve sempre.
Muitas vezes a fé tem que ir além.

Silvana Alves (Professora do Seminário Betel - Salvador/BA)