Deputado quer proibir abate de cavalos, jumentos, zebras, mulas, éguas e burros na Bahia

O deputado Marcell Moraes (PSDB) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), o Projeto de Lei 22.952/2018, que prevê a proibição do abate de equíneos, muares e asininos em todo o território estadual. 

Na proposta, o parlamentar classifica o abate dos animais como uma realidade sombria  “intencionalmente acobertada e ignorada em todo o Brasil”. Ele avalia que “a maioria da população brasileira parece ignorar que o abate de equíneos vem acontecendo no país há muito tempo. É fundamental lutar ferozmente pela não-inclusão no coletivo mental da sociedade de que cavalos são como ‘animais de supermercado’ ou ‘‘comestíveis’’, antes que o conceito se banalize, com a consequente banalização de mais uma espécie animal no cenário do holocausto animal, tido como ‘natural’ por ainda cerca de 90% da população brasileira e mundial”, defende o parlamentar.

Marcell relembra que, em 2017, num frigorífico no município de Amargosa, no Recôncavo Baiano, foi dado início ao abate de jumentos para exportação da carne e de derivados para o exterior. “No nosso entendimento, nenhum matadouro dessa natureza deveria existir, já que fazer do descarte de animais abandonados um negócio com direito inclusive à participação de grupos estrangeiros no empreendimento em solo brasileiro, é repugnante e constrangedor para toda a sociedade”, considera. 

“A mobilização contra essa terrível prática já acontece em todo o país e esse projeto de lei vem ao encontro dos anseios populares. Não é razoável manter, a título de empreendimento comercial, algo que, se cometido por pessoa física, estaria claramente enquadrado nos rigores das leis. Menos razoável ainda que animais explorados cruelmente durante anos encontrem nos matadouros a sua aposentadoria, uma vez considerados inúteis”, critica o deputado.