Jovens do Colégio Proteção fazem passeata da Consciência Negra

Os alunos do Colégio Proteção a Juventude de Conceição do Jacuípe fizeram um grande movimento na cidade para ressaltar o dia da Consciência Negra.

Toda a organização e bandas foram montados pelos próprios alunos.

-Comente esta notícia dê sua opinião!
Nome:

E-mail:

Comentário:
- Oferecimento: ID Profile, a identidade virtual que você precisava! www.idprofile.org .

Não mudo meu ponto de vista em relação ao que postei. Prefiro (ia) o ensino das Disciplinas OSPB e Educação Moral e Cívica, que o que determina a Lei de nº 10639/03.

Laerte de Oliveira Gomes. | 28/11/2014 00:43:33



A passeata em comemoração ao dia da Consciência Negra realizado pela Escola da Associação Beneficente de Proteção à Juventude foi uma das atividades realizadas dentro do Projeto O Jeito Negro de Ser, que já está em sua segunda edição,teve como objetivo divulgar para a comunidade conjacuipense o nosso trabalho de resgate da cultura africana como uma das principais influências na formação da cultura brasileira. Diferente do que muitos comentam, a nossa escola busca fazer um trabalho de conscientização ao longo do ano sobre a importância do indivíduo se reconhecer como cidadão independente da sua classe social ou cor de pele. Não foi um momento de manifestação no sentido pejorativo da palavra, foi um momento de demonstração do orgulho de nossos alunos em terem produzido trabalhos de verdadeiro valor educativo para suas vidas. A aula aconteceu sim, diferente daquela que muitos julgam a ideal, presos em carteiras com um professor "passando" a informação, onde nas suas casas, nas suas comunidades, nas ruas da cidade os nossos alunos conseguiram identificar e construir um aprendizado significativo, e trouxeram para dentro dos nosso muros suas descobertas e produções a cerca do que é ser descendente de negro num pais que construiu suas riquezas sobre o sangue dos nossos ancestrais. Além disso, a lei nº 10639/03, define que é obrigatório o Ensino da cultura afro brasileira nas escolas publicas e privadas. Então, cabe aos leitores conscientizarem-se antes de julgarem que estamos seguindo as orientações do Ministério da Educação Brasileira, não só por obrigação, mas por termos a certeza de que essa lei veio para dar-nos o lugar merecida na educação dos nossos jovens. Parabens alunos o trabalho ficou lindo e vocês nos ensinaram muito ao longo deste projeto. Ass: Elâine Rocha (funcionária com orgulho da Escola da Associação Beneficente de Proteção à Juventude)

Elâine Rocha | 24/11/2014 17:59:01



"Somos todos da raça humana, somos todos iguais", a quem ou a que interessa esse discurso? Na minha compreensão a manter tudo como está: uma raça humana onde os negros, às vezes, não tem acesso a educação, saúde, moradia, alimentação, lazer, trabalho entre outra coisas. Ainda, é brutalmente vitimada pela violência do tráfico e da polícia institucional. Este discurso legal, utilizado para dizermos que somos todos iguais é meramente formal e não representa o que se vê na sociedade brasileira. O discurso legal, legitimou a escravidão do negro, que era uma mercadoria e tinha proprietário, registros em "cartórios" etc, mas não era o registro de nascimento, mas o de propriedade, isso era legalmente previsto. Por outro lado, o discurso teológico do período induzia que o negro não tinha alma, sendo indiferente para as igrejas o fato de um dono de escravo matá-lo! O direito é totalmente diferente de justiça! Embora, as cotas de certa forma favoreçam os negros, ainda são um mínimo necessário para reparação. O que se quer é o mínimo de justiça pela conseqüência da exclusão social das gerações afrodescendentes. As ações afirmativas são ações temporárias e necessárias para que as gerações futuras estejam justamente em igualdade de condições e efetivamente constituindo-se uma raça humana justa e isonômica.

Marcelo | 23/11/2014 17:39:27



Devemos ensinar a nossa juventude desde criança que o estudo É A MELHOR ARMA PRA VENCERMOS NA VIDA, QUE VALE A PENA SERMOS HONESTOS. Não sei o porque dessa manifestação nas ruas, foi mais um dia sem aula. (logomes53@bol.com.br)

Laerte de Oliveira Gomes. | 23/11/2014 09:58:53



" O dia que pararmos de nos preocupar com consciência negra, amarela ou branca e nos preocuparmos com consciência humana o RACISMO DESAPARECE " MORGAN FREEMAN.

Laerte de Oliveira Gomes. | 23/11/2014 09:48:23



o povo presisa enteder que so isiste uma so raça a raça humana somos todos iguais perante a nosso senhar deus jesus cristo

joao do povo | 23/11/2014 09:00:12



Muito booommmmm

vizom | 22/11/2014 16:50:37



São ações como essas, desencadeadas pelas escolas públicas de Conceição do Jacuípe, que, aos poucos, vão ajudando no processo de construção da conscientização, tal qual reclama Paulo Freire. Através desse processo, temos a oportunidade de desvelar aquilo que apresenta-se, sutilmente encoberto e o racismo, assim como todas as outras formas de discriminação, na maioria das vezes, mostra-se desse jeito. Parabéns ao Colégio Proteção e aos seus alunos pela iniciativa. Deixo aqui uma sugestão: ampliarmos esse movimento, tornando essa caminhada não a caminhada de uma escola, instituição, mas de todas elas e todas juntas.

Prf. Antonio Vilas Boas | 22/11/2014 10:09:20





©2009 Jacuípe Notícias, todos os direitos reservados

| Jacuípe Noticias | ID